Agricultura Irrigada


mapa do estado recupera a navegação

Entre os municípios de Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco, desenvolve-se o mais importante pólo da agricultura irrigada do Nordeste. Nesta área são cultivados legumes como o tomate e frutas como uva, melão e manga. Parte dessa produção de frutas é exportada para a Europa. A região faz parte do chamado Polígono das Secas do Nordeste brasileiro e a agricultura ali só se tornou viável com a irrigação. Outros importantes núcleos de irrigação às margens do rio São Francisco situam-se também na Bahia, nos municípios de Santa Maria da Vitória e Bom Jesus da Lapa.

Nascido na Serra da Canastra, em Minas Gerais, o São Francisco é o maior rio inteiramente brasileiro, com um curso de 3.161 quilômetros. Percorre cinco estados - Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Antes de desaguar no mar, irriga a terra árida e dá vida ao sertão. Opera um verdadeiro milagre nos estados nordestinos por onde passa.

Ao longo do São Francisco situam-se as hidrelétricas Três Marias, Sobradinho, Itaparica, Paulo Afonso e Xingó, que produzem 6 milhões de KW. Depois de represado no maior lago artificial do país, o de Sobradinho, o "Velho Chico", como a literatura brasileira trata o rio, dá uma guinada para o leste e despenca de uma altura de 80 metros, formando a cachoeira de Paulo Afonso (Bahia). A foz, na região entre Piaçabuçu (Alagoas) e Brejo Grande (Sergipe), mantém-se virgem como na manhã de 4 de outubro de 1501, quando o navegador Américo Vespúcio ancorou em frente da boca do rio e, por ser dia de São Francisco de Borja, denominou-o São Francisco. O rio deságua numa costa lisa, entre coqueirais e manguezais, dunas e praias.