Jayme Cortez
(1926-1987)
por Álvaro de Moya
recupera a navegação


Desenhista português naturalizado brasileiro, Jayme Cortez iniciou sua carreira como discípulo de E. T. Coelho, na revista O Mosquito, de Lisboa, onde produziu diversas historietas, como Os Dois Amigos. Chegou ao Brasil em 1947 e fez tiras como Caça aos Tubarões e O Guarany, para o jornal Diário da Noite, de São Paulo. Casou-se com a brasileira Maria Edna, em 1948. Trabalhou com Messias de Mello na Gazeta Juvenil e na Gazeta Esportiva. Começou a fazer capas de revistas para a Editora La Selva, abrindo caminho para outras editoras explorarem o filão do terror, banido nos Estados Unidos com o macartismo. Trabalhou na agência de publicidade McCann Ericson. Influenciou gerações de novos desenhistas brasileiros, entre os quais Maurício de Sousa. Publicou três livros didáticos sobre desenho. Expôs no museu mais importante do Brasil, o Masp, em São Paulo. Na Itália, recebeu o prêmio Caran D'Ache, por uma vida dedicada à ilustração. Faleceu sem ver pronto o álbum Saga do Terror, de sua autoria, editado pela Martins Fontes.


| autores e ilustradores |
| adolfo aizen | angelo agostini | henfil | j.carlos |
| jayme cortez | maurício de sousa | ziraldo |